Confira 4 dicas para reduzir custos no condomínio

4 minutos para ler

Alcançar a redução de custos no condomínio é um dos grandes desafios de qualquer síndico, atualmente. Podemos considerar, inclusive, como uma das responsabilidades mais importantes da sua gestão.

Afinal, com a redução de custos é possível equilibrar melhor as contas do condomínio, bem como utilizar o seu capital para investir no que realmente importa: nos projetos de benfeitorias e comodidade para os seus moradores.

Muitos acreditam que para economizar é preciso fazer algo grande, mas saiba de antemão que é possível fazer isso focando em simples ações no dia a dia. Para que você possa entender melhor esse ponto, preparamos aqui 4 dicas de redução de custos no condomínio. Confira!

1. Invista no reuso da água

A primeira ação indicada na redução de custos do condomínio está em focar no reuso da água. Afinal, é comum que o gasto com esse recurso chegue a mais de 10% das despesas gerais do condomínio.

Então, além de ações preventivas e de manutenção no próprio sistema de água do condomínio, é indicado procurar maneiras alternativas para contribuir com essa questão. Captar, tratar e reutilizar águas que têm potencial para isso é uma dessas alternativas, tal como a água de chuva, por exemplo.

Além disso, é preciso estar sempre atento para que não haja o desperdício de água por parte dos moradores e funcionários.

2. Utilize lâmpadas de LED

Outro ponto importante nas contas de um condomínio é o gasto com energia elétrica. Um dos grandes responsáveis por esse consumo são as lâmpadas elétricas convencionais. Para quem ainda não sabe, as lâmpadas de LED são uma boa pedida para substituí-las a fim de trazer economia.

Afinal, elas são consideradas 80% mais econômicas que as lâmpadas comuns. Destacamos também que há a possibilidade de aliar o uso das lâmpadas de LED com o uso de sensores de presença, dois recursos que ajudarão na redução de custos no condomínio.

3. Foque na manutenção preventiva

Outro ponto importante está na manutenção dos equipamentos do condomínio. Saiba que fazer o trabalho de prevenção destes ajuda a evitar gastos desnecessários no futuro. Principalmente para os condomínios que são mais antigos, ações como essa são essenciais.

Entenda que praticamente tudo possui um tempo de vida útil e que é preciso ser substituído ao longo do tempo. Há casos, inclusive que o equipamento antigo acaba gerando muito mais custo para o prédio, o que dificulta o trabalho do síndico de ter que gerir bem os recursos financeiros.

4. Lute contra a inadimplência

Por fim, a nossa última dica é sobre algo que afeta muitos condomínios: a inadimplência. Nós sabemos que nenhum síndico está imune a ter que enfrentar essa questão e também o quanto isso afeta os outros moradores, que muitas vezes precisarão preencher essa lacuna financeira no futuro.

Por isso, é extremamente importante que a inadimplência seja resolvida para uma possível redução do valor da taxa condominial, bem como possibilitar um cenário em que o síndico consiga fazer a gestão do condomínio com mais tranquilidade.

Saiba que tão importante quanto essas ações de redução de custos no condomínio, é preciso elaborar uma previsão orçamentária assertiva, que consiga trazer o equilíbrio necessário às finanças do condomínio.

Gostou desse artigo? Então, siga o nosso perfil no Facebook e Linkedin para receber nossas novidades por lá!

Posts relacionados

Deixe uma resposta